CAD fecha 1ª etapa do Circuito Nacional Paralímpico com 15 medalhas - Cidade Clube - O Clube do Esporte

Últimas

Cidade Clube - O Clube do Esporte

O Clube do Esporte

05/08/2014

CAD fecha 1ª etapa do Circuito Nacional Paralímpico com 15 medalhas

Velocista Jerusa Santos / Divulgação
O Clube Amigos dos Deficientes (CAD/Vetnil/Smel/3M/Lei Paulista de Incentivo ao Esporte) finalizou a 1ª etapa Nacional do Circuito Loterias Caixa com o total de 15 medalhas, sendo sete de ouro, três de prata e cinco de bronze. Além disso, a equipe rio-pretense comemorou a quebra de seis recordes brasileiros. O evento paralímpico, que reuniu cerca de 500 paratletas das modalidades de atletismo e natação de 21 Estados e do Distrito Federal, foram realizados no último final de semana em São Paulo. As disputas do atletismo aconteceram, no Centro Olímpico de Treinamento e Pesquisa (COTP), em Moema, enquanto a natação foi realizada na piscina do Sport Club Corinthians Paulista.

O atletismo do CAD comemorou a conquista de sete medalhas de ouro, duas de prata e cinco de bronze. A paratleta Mônica Andrade Silva foi o destaque com três primeiros lugares e a quebra dos recordes brasileiros, que eram dela, nas provas do lançamento do disco (12,93 metros), arremesso de peso (6,25m) e lançamento do dardo (13,71m), classe F-34 (deficiente físico) feminino. A corredora Jerusa Geber Santos, que no sábado (2) havia conquistado o bronze nos 100 metros rasos, T-11 (cego total), foi ouro nos 400m com o tempo de 1min00seg98, e novamente bronze nos 200m livre, empatada com Silvania de Oliveira, que fecharam a prova com o tempo de 26seg45. Outra paratleta do CAD que comemorou o primeiro lugar foi Viviane de Lima no lançamento de dardo, F-55, com a marca de 13,95m.

Claudiney dos Santos, que no sábado havia quebrado seu próprio recorde brasileiro no lançamento do dardo, voltou a quebrar o recorde nacional no lançamento de disco com a marca de 39,05m. A marca anterior, de 35,83m, era de Vanderson Silva, da Andef, feita em maio deste ano. O bronze ficou com Edilson Béssimo com 35,96m, que no sábado havia conquistado a prata no lançamento do dardo. Já no arremesso de peso, F-57, Claudiney foi prata com 10,77m, seguido por Béssimo, com 10,62m.

Na natação, o CAD foi medalha de bronze com Marcelo Kikuti nos 50m livre, com o tempo de 1min20seg09, classe S-3 (deficiente físico). No sábado (2), Thiago Prachedes bateu o recorde brasileiro nos 50m peito, com o tempo de 2min04s44. O recorde anterior, de 2min05s76, era de Lucas Felipe Souza e que foi conquistado em 2010. Prachedes disputou a classe unificada (SB-1, SB-2 e SB-3), finalizando em quarto lugar, mas batendo o recorde na classe SB-1. Já o nadador Reginaldo Cardoso da Silva, do CAD, foi medalha de prata na prova dos 100m peito, classe SB-13 (deficiente visual), com o tempo de 1min26s33.

Esta é apenas a primeira entre três etapas nacionais do Circuito Caixa Loterias. A segunda fase será disputada de 11 a 14 de setembro, também em São Paulo. Em novembro, de 13 a 16, os atletas fecham a temporada na 3ª etapa, em Fortaleza (CE).

O atletismo e a natação do CAD Rio Preto integra o projeto "Heróis Paralímpicos ", que é apresentado pela 3M e Vetnil por meio da Lei Paulista de Incentivo ao Esporte, através do Governo do Estado de São Paulo e da Secretaria de Esportes, Lazer e Juventude do Estado de São Paulo. O Apoio é da Prefeitura de São José do Rio Preto e da Secretaria Municipal de Esportes e Lazer (Smel).

Vinicius/TodoSports